Skip to content

Como a performance do Google pode melhorar o seu ecommerce

Performance

Quem trabalha com vendas e ecommerce precisa estar sempre se atualizando para atingir os melhores resultados e a melhor performance em relação aos algoritmos do Google. 

Para facilitar esse trabalho, é necessário ter atenção à verificação e otimização da velocidade de páginas de sites, pois essas ações interferem diretamente nos resultados do ecommerce. Entenda como a performance do Google pode melhorar o posicionamento da sua marca.

 

Qual é a importância de se ter uma boa performance do Google? 

 

A velocidade do carregamento das páginas do site influencia muito na decisão de compra dos usuários em um ecommerce, por ser um dos quesitos de performance analisados pelo Google para rankear os sites nos resultados de busca. 

Basicamente, mesmo se o site tiver um design atrativo à persona ou um bom conteúdo informativo, se a página for lenta, não alcançará os resultados desejados. Por isso, sites leves e rápidos tendem a ficar no topo das buscas e captar mais a atenção da pessoa que está navegando, pois respondem em tempo real, o que impacta na decisão do usuário.

Para se ter uma ideia mais clara, um estudo da Kissmetrics, empresa fundada pelo Neil Patel, aponta que apenas um segundo de atraso no carregamento da página reduz o número de conversões do site em 7%. Isso significa que se um ecommerce vende o equivalente a 100 mil reais por dia, um segundo de atraso na página pode fazer com que ele perca 2,5 milhões de vendas ao ano. Sendo assim, é fundamental  ter um carregamento rápido no site para aumentar as vendas online e melhorar a performance do ecommerce.

 

Velocidade lenta do site aumenta o índice de abandono e diminui as conversões

 

Ainda de acordo com a pesquisa citada acima, 40% dos usuários abandonam um site que demora mais de três segundos para carregar. Isso significa que se no seu ecommerce os produtos levam esse tempo ou ainda mais para carregar, tal ação pode estar impactando diretamente no seu lucro, já que ela desperdiça praticamente metade do potencial de tráfego.

Além disso, gera-se uma grande insatisfação ao cliente, dificultando ainda mais as chances dele voltar a comprar no seu ecommerce. Vale destacar que os clientes que avaliam negativamente uma loja ou se dizem infelizes com o desempenho do site influenciam diretamente outras pessoas sobre o problema, causando um efeito reverso ao marketing boca a boca.

Se o pensamento era de que apenas três segundos não poderiam impactar tanto nos resultados de um site, a ideia precisa ser revertida o quanto antes. Veja abaixo como você pode melhorar o resultado do seu ecommerce para gerar aumento nas vendas e lucros.

 

Como melhorar a performance do seu site?

 

É possível parametrizar os níveis de velocidade e desempenho do site baseados em um comparativo de dados que analisa o tempo de carregamento da página e seus recursos e, ainda, fornece sugestões de melhorias para o carregamento. Esse trabalho é feito com base em uma pontuação.

A nota pode alcançar de 0 a 100 e é definida pelo resultado da relação entre o desempenho do site e o “manual de boas práticas” da plataforma de hospedagem, que trata sobre performance, usabilidade, experiência do usuário, entre outros.

Essa pontuação simboliza o quanto a página ainda tem que melhorar. Ou seja, quanto mais o seu site estiver nos “padrões Google”, mais perto do topo do ranking ele estará, aumentando as chances de conversão e vendas.

Uma nota é considerada boa a partir de 80. As notas médias ficam entre 60 e 79, e as ruins vão de 0 até 59. Para atingir a pontuação máxima, vale a pena seguir algumas recomendações, como as que listamos abaixo:

 

Saiba como usar o cache da melhor forma

Um dos principais elementos analisados neste estudo é a quantidade de recursos que o navegador precisa assimilar em um site, como imagens, scripts e fontes. Eles podem ficar no cache, que funciona como a memória do navegador. Desta forma, o navegador carregará todos os elementos apenas uma vez. 

Assim, quando o usuário for para outra página do mesmo site, o browser fará um movimento semelhante ao de “restaurar a memória” e buscará as informações de carregamento necessárias no cache, melhorando sua performance. O serviço deve ser feito por um especialista porque mexe diretamente nas configurações do site.

 

Organização do código HTML

A organização dos códigos HTML determina como os servidores irão ler as informações e o tempo em que elas levarão para aparecer ao usuário. Códigos duplicados ou tags usadas fora propositalmente atrapalham o desempenho. 

Por isso, existe uma grande necessidade de que os códigos HTML sigam os padrões do Google.

 

A compressão de recursos melhora a performance do ecommerce

Um dos recursos mais presentes em ecommerce é o uso de uma grande quantidade de imagens, e elas são justamente um dos elementos que mais pesam no carregamento dos sites.

Por isso, é recomendado que elas sejam comprimidas. Assim, o desempenho do ecommerce melhorará consideravelmente e a página atenderá a um dos principais insights dados pelo PageSpeed Insights (PSI).

 

O AMP é uma ferramenta que deve ser usada


O AMP (Accelerated Mobile Pages) é mais uma opção oferecida pelo Google para garantir o rápido carregamento de páginas de sites em dispositivos móveis, como celulares e tablets. Essa iniciativa permite que o site se adapte ao formato do equipamento, fornecendo um design mais básico, com velocidade adaptada, que atende melhor a experiência do usuário do que se fosse a mesma versão para desktop.

Os resultados do seu ecommerce irão te surpreender após essas mudanças. Acompanhe a evolução das tecnologias para obter os melhores resultados nas vendas e se destacar no mercado. Faça essa transformação com quem entende de marketing e tecnologia.

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!


Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.

E-BOOK DE MERCADO ELETRÔNICOS

EBOOKDE MERCADO ELETRONICO

Quer saber tudo para melhorar o faturamento em 2023?