Skip to content

Saiba como as tendências do mercado chinês influenciam o ecommerce do mundo todo

tendências mercado chinês

É inegável que a China vem se mostrando uma potência mundial quando falamos de tecnologia. Desde 1978, a China vem desenvolvendo uma série de reformas de grande impacto na área de ciência e tecnologia (C&T), os quais têm melhorado tanto a educação superior como as atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) no país. 

Por isso, precisamos ficar atentos ao que acontece lá para nos inspirarmos a melhorar os nossos produtos e serviços. Neste artigo, você vai conferir as principais tendências do mercado chinês para o ano de 2022. Não fique de fora!

 

Principais tendências para o ecommerce segundo o mercado chinês

1) Metaverso

 

Os gigantes da tecnologia da China já estão investindo no metaverso. Empresas como Alibaba, NetEase, ByteDance, proprietária do TikTok já estão se movimentando para fomentar o metaverso na China e dessa forma, pode-se resumir ao tipo de aplicativos que podem fazer parte do metaverso.

Alguns estudiosos dizem que realidade virtual, jogos e mídia social podem ser algumas das primeiras aplicações. Isso pode incluir coisas como comprar itens virtuais em jogos ou criar avatares digitais de si mesmo para participar de reuniões.

2) Robôs autônomos 

 

Principalmente para fins de logística, o uso de robôs de entrega autônomos já faz parte da rotina de empresas na China e é uma tendência do Ecommerce que deve chamar atenção para 2022. 

Um exemplo é o caso da JD.com, gigante chinesa do e-commerce avaliada em US$ 58 milhões, que organiza, embala e envia em torno de 200 mil pedidos por dia com apenas quatro funcionários.

A China ocupa 1/3 da participação no mercado mundial de robôs. Dados relevantes estimam que, em 2025, o volume de vendas de robôs cooperativos na China ultrapasse 60 mil unidades, com um tamanho de mercado de 4,5 bilhões de yuans, e uma taxa de crescimento anual composta de mais de 30%.

3) Forte influência em logística

 

Atrelado ao fortalecimento da tecnologia, principalmente com os robôs autônomos, a China também vem se destacando na sua forte gestão de logística, com o objetivo de proporcionar entregas mais rápidas para os usuários de ecommerce. 

Para as empresas se manterem competitivas na China, elas devem equipar seus centros de distribuição com tecnologia de ponta, criando um processo eficiente e aumentando a satisfação dos clientes.

4) Social commerce

 

O Social Commerce, estratégia que utiliza as redes sociais para promover produtos, serviços e interagir de uma forma mais próxima com o consumidor, também é altamente utilizado na China, já que os players das mídias sociais chinesas são bastante desenvolvidos em termos de tecnologia e eficiência. 

Em 2020, o mercado chinês de varejo social commerce fechou em US$ 242.41 bilhões.

 

5) Comércio de produtos de segunda mão

 

Principalmente, após a pandemia, com a necessidade de otimizar o espaço em casa e ganhar dinheiro, a tendência de comércio de produtos de segunda mão ganhou bastante espaço na China. 

Essa tendência foi impulsionada por aplicativos que simplificam a venda de itens usados, ao mesmo tempo em que permite que as pessoas adotem um modo de vida mais sustentável.

 

Gostou do conteúdo?

Assine a nossa newsletter para receber semanalmente nossos artigos e mantenha o seu ecommerce atualizado!

 

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!


Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.

E-BOOK DE MERCADO ELETRÔNICOS

EBOOKDE MERCADO ELETRONICO

Quer saber tudo para melhorar o faturamento em 2023?